Categoria: Críticas

Crítica: Sétimo

Sétimo (séptimo) é um filme espanhol que lá pelas terras do mediterrâneo foi lançado no ano passado (2013), mas só chegou no Brasil agora, em 2014.
Dirigido por Patxi Amezcua, Sétimo tem uma trama bem simples: Sebastián (Ricardo Darín) e os filhos brincam de apostar uma corrida pelas escadas como sempre fazer, porém desta vez as crianças desaparecem.
E então se constrói uma saga do pai desesperado para encontrar os seus filhos.

O argentino Ricardo Darín ator de O Filho da Noiva e O Segredo dos Seus Olhos consegue passar todo o drama necessário, sem todo o talento do ator com toda certeza a trama se tornaria banal e sem nenhuma conexão com o público. A interpretação da Belén Rueda também não fica de fora quando se trata da qualidade.

Mas a interpretação dos atores que contracenam com os dois não acompanham o alto nível, em alguns momentos tive a impressão de que tinham pego pessoas aleatórias na rua porque tinham gastado dinheiro demais contratando Ricardo Darín e a Belén Rueda.

Apesar de ter apenas 1h28min Sétimo consegue ter uma trama arrastada e lenta. Durante o filme você sente como se a história estivesse andando em círculos, nada acontece feijoada.
O final parece completamente desnecessário, apenas para gerar supressa e polêmica, com direito a perseguição e correria digna de um velozes e furiosos de baixo orçamento.

Ouso dizer que se não fosse pela ótima interpretação dos atores o filme seria completamente descartável. Então se quer conferir a ótima interpretação de Ricardo Darín e Belén Rueda quem sabe passar no cinema mais próximo não seja uma má ideia.